quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Iniciando a parte de entrevistas aqui do blog, fiz uma pequena correria esta semana para trazer esta entrevista, em comemoração dos 20 anos de Cavaleiros do Zodíaco no Brasil.

A entrevista foi publicada na revista japonesa Red Champion em dezembro de 2013, e foi fornecida para mim pela Anime.com traduzida para o inglês. Descobri também que a Taizen traduziu o texto em português de uma versão francesa do site SantSeiyaPedia. Bom, eu reuni as informações do francês que tinha e o pouco do inglês que possuo, para trazer parte desta entrevista para o Leitura Oriental. Espero que apreciem!

Masami Kurumada nasceu em 06 de dezembro de 1953. Já participou de 34 obras, entre animes e mangás como Mangaka, Sonoplasta e Caracter Designer. Em 2013 comemorou 40 anos como Mangaka.

Red Champion: Mestre Kurumada, qual o tipo de mangá que você lê atualmente e quais os tipos de mangás que você leu na infância?
Masami Kurumada: Atualmente eu estou lendo vários estilos de mangá. Mas no primário eu li um Gekiga (mangás com histórias mais sérias) e achei muito legal, mesmo sendo uma criança.

RC: Então o senhor leu Gekiga no primário?
MK: Havia uma casa de mangás perto da minha casa, e eu sempre pegava esses para ler. Eram histórias de ninjas, detetives e investigadores. Eram histórias bastante diferentes das que eu costumava ler. O Ninja Bugeicho  de Hirato Sanpei era sensacional e assustador. Nele a justiça era devastada lentamente e o mal sempre ganhava! (risos)

RC: Deve ter sido algo assustador para uma criança como você na época, que estava acostumado com o bem prevalecendo contra o mal?
MK: Eu costumava sonhar muito, e achava muito chique essas histórias adultas. Por exemplo, mesmo sendo inimigos, eles sempre estavam bem vestidos e as pessoas derrotadas também se valia do mesmo. O mangá também aparenta essa desconstrução de personagens.

RC: E foi assim desde que resolveu se tornar um mangaka?
MK: Não, nunca imaginei isto. Sempre desenho do meu próprio jeito, e achava que os mangakas profissionais vinham de outro mundo. Eles eram muito inteligentes e pra mim era necessário uma incrível imaginação e criatividade para se tornar um.

RC: Nesta época de infância, teve outros sonhos?
MK: Meu sonho era ser marinheiro, e eu era fascinado pelas cenas do filme Karajishi Botan. Foi somente depois do ensino médio que eu comecei a pensar em carreiras realmente certas para começar a seguir, mas quando eu entrei no colegial, só jogava mahjong e e o resto das horas livres eram preenchidas no judô (risos).

RC: E como foi o primeiro passo para se tornar um mangaka?
MK: Quando li "Otoko Ippiki Daishô Gaki", do mestre Hiroshi Motomiya, que inaugurou no ano de criação da Jump. Eu ficava pensando "será que consigo desenhar histórias usando esses mundos?". E nos últimos meses do ensino médio, eu li um anúncio na Jump sobre um novo concurso, então decidi participar. Neste concurso que eu desenhei 31 páginas reais. Páginas estas feitas nas minhas férias escolares.

RC: E o resultado deste concurso qual foi?
MK: Eu não consegui aguentar de curiosidade e fui a Editora antes da publicação dos resultados na revista. Eu pensava que quanto mais rápido eu soubesse do resultado, e este fosse negativo, me levasse a pensar novamente no meu futuro. O editor me recebeu, procurou minhas páginas e disse que achou "bem  interessante".

RC: Estava muito ansioso?
MK: Claro! Ele me perguntou se eu queria ser assistente de mangaka, e eu aceitei, já que seria o caminho mais curto para aprimorar meu desenho, e entrar para o mercado. Me tornei assistente de Koo Inoue, que tentava publicar "Samurai Giants".

RC: Você ainda estava na escola nessa época correto?
MK: Eu trabalhava somente no sábado. Ficava altas horas da noite trabalhando na oficina do mestre Inoue.

RC: Ser auto-forçado a trabalhar como assistente foi util?
MK: É ingênuo pensar que você só vai se tornar um bom mangaka se desenhar bem. Os traços não são oque faz um mangá. A origem do sucesso é a imaginação e criatividade, ou seja, o Nemu (Rabiscos iniciais do quadrinho antes de se desenhar a história correta)

RC: Como você percebeu isso?
MK: Quando terminei os estudos, eu me tornei assistente profissional. Ao mesmo tempo enviava mangás, mas sempre eram recusados. Eles diziam que meus desenhos tinham que melhorar. Então eu percebi que as minhas histórias que faltavam energia.

RC: Você então tentou melhorar o seu Nemu?
MK: Sim, comecei lendo muitos livros. Eu percebi que ler livros ou assistir filmes ativava diferentes habilidades. As informações recebidas através de letras formavam imagens em nosso cerébros para nossa imaginação.

RC: Hum... Podemos dizer que a inspiração para as histórias é algo que cai do céu?
MK: Não somente juntar informações, mas sim a capacidade de forçar a sua imaginação para criação. É necessário sempre regar o seu cérebro constantemente, não só para mangakas, mas para todos que trabalham com algum tipo de entretenimento.

RC: Seus mangás contém sempre um clímax em cada capítulo.
MK: Sim, todos os capítulos que faço, eu penso em produzi-lo de uma forma que surpreenda o leitor. Esta é a principal coisa de que me concentro. Então, quando finalmente acho essa "surpresa", eu construo o capítulo e o resto da história em volta disso, mesmo que isso venha a ignorar o enredo principal.

RC: No entanto, apenas precisa de um único Clímax para fechar um volume, certo?
MK: Eu sempre fiz isso, em todos os meus mangás, por 40 anos. Me considero como um ferro que está espalhado em qualquer lugar e precisa ser polido para ser compreendido e brilhar (risos). Eu não gosto de perder e nem quero. Eu sempre tento me esforçar para brilhar na revista.

RC: Louis Leterrier, que dirigiu "A Fúria dos Titãs", disse que era um grande fã de Saint Seiya.
MK: Um dia, veio um fã francês me visitar em meu estúdio e disse que "Saint Seiya foi algo radical, pela ideia de que houvesse um mundo onde lutam pelos amigos, arriscando a própria segurança". Achei aquilo maravilhoso e muito bonito de se ouvir.

RC: Kurumada, parece também que você destaca bem os diálogos dos personagens.
MK: Eu costumo reduzir o diálogo em apenas uma palavra, ou uma linha dentro do balão. Tento expressar mais a história com um desenho. Como se trata de mangás, facilidade de leitura é essencial. As vezes cenas com frases curtas tem um impacto maior.



Espero que tenham gostado da entrevista!
Em breve traremos mais traduções, ou até mesmo entrevistas inéditas com personalidades brasileiras!
Obrigado! Até mais! 

E viva os 20 anos de Cavaleiros do Zodíaco no Brasil!



Renato Urameshi Renato Urameshi 
Escreve sobre anime e mangá desde os tempos de clube por cartas. Leitor nostálgico da Animax e derivadas, gosta de discutir assuntos polêmicos e de fundo jornalistico | Google +

12 comentários:

  1. Apesar de não curtir muito os clones de seiya do kurumada, o cara está de parabéns! Conseguiu criar histórias que trouxesse aquela mensagem que a ShonenJump sempre quer passar para o leitor: amizade, dedicação, força de vontade, sonhos, e bla bla bla.

    A entrevista ficou legal Renatinho, agregou mais conteúdo ao LO (h)

    ResponderExcluir
  2. Axo q p/ o Kurumada com certeza Seiya é o mais poderoso, todas as obras de Kurumada ele faz um personagem principal idêntico ao Seiya de Pegasus, e todas as garotas principais tbm são iguais a Atena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade Seiya é a copia de um personagem anterior dele. CDZ não foi a primeira obra dele.

      Excluir
    2. Seiya foi baseado em Takane Ryuji personagem protagonista de um mangá de Kurumada publicado em 1981 ou 82 sei lá ou seja antes de Saint Seiya que foi publicado em 1986.

      Excluir
    3. Seiya foi baseado em Takane Ryuji personagem protagonista de um mangá de Kurumada publicado em 1981 ou 82 sei lá ou seja antes de Saint Seiya que foi publicado em 1986.

      Excluir
  3. A tradução ficou bem legal cara, parabéns.

    Masami Kurumada é um genio em se tratando de história.

    ResponderExcluir
  4. para ser sincera naoacho ele tudo isso ele e de nada igual aos outros lixos por ai no mundo

    ResponderExcluir
  5. realmente ele nao e de nada e olha que ja vi artistas no brasil que desenhao ilustraçao que voce olha e pensa numca vi nada igual e muito lindo mesmo sem duvidas eu prifiro aplaudir pra quem respira quadrinhos de verdade voces tem que conhecer nao importa de que manga voces curtem o gosto vale pra quem ama manga e essas duas gemeas realmente vai representar o nosso pais e concerteza sem duvidas vao fazer sussesso mundial melho do que todos esses dai pra finalizar eu e meu amigos amanmos as suas ilustraçoes gemeas nos acreditamos no seu don voces sim sao verdadeira artista que o mundo precisa saber a esperança meu s amigos

    ResponderExcluir
  6. e mesmo entao eu quero conhecer olha do geito que voce fala tao bem delas realmente ta na ora de nosso povo amorosos brasileiros despertar e acreditar na esperança onde posso ver os desenhos delas no anime friends elas sao originais e desenhao a lapis e pintao a lapis de cor olha eu vi os desnhos delas e realmente me supreendeu voce tinha razao elas sao genias e incriveis e editor japones voces precisao chamalas para trabalhar na editora sem duvidas vai ser um sussesso historico

    ResponderExcluir
  7. se um editordo japao da shonem jump tiver interessado venhao logo no brasil conhecela e serio voceis sem duvidas vao se emocionar numca vi nada igual de todos os desenhos que eu ja vi os delas sao o melhor de todos elas tem a cara de artista sao verdadeiras sem duvidas mangagas venhao logo amigos gentis japoneses conhecer e ter o 1 primeirhonra de conhecer essa deusa mangakas eu estou falando serio o mundo precisa verdadeiramente ter os mangas delas em todas as idade e mundialmente ter nas maos e sem duvidas fara um grande sussesso mundial porqque essa s brasileiras merecem todo o meu respeito como fan de mangas

    ResponderExcluir
  8. sem duvidas voces nao vao se arepender elas sao incriveil mesmo para todos aqueles que estao vendo venhao ver os desenhos criaçaopropria delas voces concerteza quem numca gostou de mangas agora no futuro vai gostar de manga de verdade porque elas sao incriveis mesmo e incrivel elas estarao no anime frends em sao paulo o dia ainda nao esta previsto mais cocerteza voces vao amar nao importa qual estilo voces curtem o gosta e pra todas as idades so uma dicas para os meu amigos do povo japones editor japones da jump que saiba falar o bom portugues hein para convidalas as nossas artista de mangakas gemeas ta bom assim como os meus filhos amarao voces tambem

    ResponderExcluir
  9. Ótima entrevista! Vocês estão de parabéns! E fora que Kurumada é um dos mestres do mangá clássico!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário sobre a leitura acima! Críticas educadas serão bem vindas!

Que bom que você veio! Obrigado pela visita!
Textos Originais. Leitura Inteligente.
Leitura Oriental (2014) Fan-site sem fins lucrativos.
Que cria conteúdo para fãs, ou apenas reproduz oque está na internet mundial. Links de sites de terceiro não são considerados reproduções nossas, e são de inteira responsabilidade do site que o link acessa.

Links Externos